Conhecimento dos agentes comunitários de saúde de uma região de saúde no estado da Paraíba sobre alimentação infantil

Autores

  • Liliane Silva UFRN
  • Dixis Pedraza Universidade Estadual da Paraíba
  • Andressa Melo Universidade Federal do Rio Grande do Norte

DOI:

https://doi.org/10.14295/jmphc.v15.1289

Palavras-chave:

Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde, Capacitação Profissional, Nutrição do Lactente, Nutrição da Criança, Aleitamento Materno

Resumo

O conhecimento do Agente Comunitário de Saúde sobre alimentação infantil pode influenciar as práticas de amamentação. O presente estudo teve como objetivo identificar o conhecimento dos agentes comunitários de saúde que atuam na Estratégia Saúde da Família nos municípios da 4ª região de saúde do estado da Paraíba sobre alimentação infantil e sua associação com características demográficas e profissionais. Trata-se de uma pesquisa de delineamento transversal, na qual foi aplicado um questionário validado, adaptado, para verificar o conhecimento dos profissionais sobre alimentação infantil, constituído por 21 perguntas. O grau de conhecimento sobre alimentação infantil foi expresso por meio de um score de 0–21 para o qual resposta correta teve atribuída a pontuação um e incorreta a pontuação zero. O teste t para amostras independentes foi usado para verificar diferenças na Média ± Desvio Padrão do grau de conhecimento segundo perfil demográfico e profissional. Os agentes comunitários de saúde apresentaram conhecimento satisfatório sobre aleitamento materno exclusivo. Evidenciou-se conhecimento limitado em relação ao aleitamento materno predominante, à forma adequada de armazenamento e oferta do leite materno ordenhado, à introdução complementar de alimentos a partir dos seis meses e à idade na qual recomenda-se a suplementação da criança com vitamina A. O grau de conhecimento dos agentes comunitários de saúde foi de 11,9 ± 2,86 (57%), sem diferenças significativas segundo perfil demográfico e profissional. Conclui-se que o conhecimento dos agentes comunitários de saúde sobre alimentação infantil é adequado em relação ao aleitamento materno exclusivo, mas inadequado para o aleitamento materno predominante e a alimentação complementar. Adicionalmente, o desconhecimento dos materiais técnicos e a carência de treinamento em alimentação infantil evidenciam a necessidade de capacitação desses profissionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Ortega-Cisneros CM, Vidaña-Perez D, Basto-Abreu A, Iglesias-Leboreiro J, Veganas-Andrade A, Rodriguez-Santaolaya P, et al. Complementary feeding practices in Mexican healthy infants: how close are they to the current guidelines?. Bol Med Hosp Infant Mex. 2019;76(6):265-72. http://doi.org/10.24875/BMHIM.19000064. DOI: https://doi.org/10.24875/BMHIM.19000064

Ikobah JM, Ikpeme O, Omoronyia O, Ekpenyong N, Udoh EE. Current knowledge of breastfeeding among health workers in a developing country setting: a survey in Calabar, Nigeria. Cureus. 2020;12(9):e10476. http://doi.org/10.7759/cureus.10476. DOI: https://doi.org/10.7759/cureus.10476

Organización Mundial de la Salud. Metas mundiales de nutrición 2025: documento normativo sobre lactancia materna. Ginebra: OMS; 2017 [citado 12 set. 2022]. Disponível em: https://apps.who.int/iris/handle/10665/255731

Boccolini CS, Boccolini PMM, Monteiro FR, Venâncio SI, Giugliani ERJ. Breastfeeding indicators trends in Brazil for three decades. Rev Saude Publica. 2017;510:108. https://doi.org/10.11606/S1518-8787.2017051000029 DOI: https://doi.org/10.11606/S1518-8787.2017051000029

Universidade Federal do Rio de Janeiro. Estudo nacional de alimentação e nutrição infantil – ENANI-2019: resultados preliminares: Indicadores de aleitamento materno no Brasil. Rio de Janeiro: UFRJ; 2020 [citado 12 set. 2022]. Disponível em: https://enani.nutricao.ufrj.br/wp-content/uploads/2020/12/Relatorio-parcial-aleitamento-materno_ENANI-2019.pdf

Silva DRS, Santos EFO, Carvalho HG, Albuquerque NAL, Santos RB, Wanderley TC, et al. Oficina sobre aleitamento materno com agentes comunitários de saúde: do saber ao aprendizado. Rev Bras Cien Saude. 2019;23(4):411-20. https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6032.2019v23n4.42079. DOI: https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6032.2019v23n4.42079

Silva ES, Souza CL, Matos RD, Magalhães DL, Prates JL, Souza AD, et al. Atuação do agente comunitário na promoção da saúde na atenção básica: Revisão integrativa da literatura. Braz J Health Rev. 2020;3(5):14878-93. https://doi.org/10.34119/bjhrv3n5-279. DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n5-279

Santos FS, Mintem GC, Gigante DP. O agente comunitário de saúde como interlocutor da alimentação complementar em Pelotas, RS, Brasil. Cien Saude Colet. 2019;24(9):3483-94. http://doi.org/10.1590/1413-81232018249.23882017. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-81232018249.23882017

Nsiah-Asamoah C, Pereko KKA, Intiful FD. Nutritional counselling interactions between health workers and caregivers of children under two years: observations at selected child welfare clinics in Ghana. BMC Health Serv Res. 2019;19:e817. https://doi.org/10.1186/s12913-019-4692-y. DOI: https://doi.org/10.1186/s12913-019-4692-y

Kavle JA, Picolo M, Buccini G, Barros I, Dillaway CH, Pérez-Escamilla R. Strengthening counseling on barriers to exclusive breastfeeding through use of job aids in Nampula, Mozambique. PLoS One. 2019;14(12):e0224939. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0224939 DOI: https://doi.org/10.1371/journal.pone.0224939

Ramos AE, Ramos CV, Santos MM, Almeida CAPL, Martins MCC. Knowledge of healthcare professionals about breastfeeding and supplementary feeding. Rev Bras Enferm. 2018;71(6):2953-60. http://doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0494. DOI: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0494

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Estimativas da população residente no Brasil e unidades da federação. Rio de Janeiro: IBGE; 2020 [citado 28 abr. 2022]. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/cidades-e-estados/pb.html

Secretaria de Estado da Saúde (PB). Plano estadual de saúde Paraíba: 2020/2023. [João Pessoa]: SES; 2020 [citado 21 mai. 2022]. Disponível em: https://www.conass.org.br/wp-content/uploads/2021/04/PLANOS-ESTADUAL-DE-SAUDE-PB-2020-2023.pdf

Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (PB), Diretoria do Sistema Único de Assistência Social. Plano Estadual de Assistência Social da Paraíba (2020-2023). João Pessoa: SEDH; 2020 [citado 21 maio 2022]. Disponível em: https://paraiba.pb.gov.br/diretas/secretaria-de-desenvolvimento-humano/arquivos/peas-2020-2023-atualizado.pdf

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção Primaria à Saúde. Cobertura da atenção básica: região Nordeste – PB [Internet]. [Brasília, DF: MS; 2020 [citado 18 abr. 2022]. Disponível em: https://egestorab.saude.gov.br/paginas/acessoPublico/relatorios/relHistoricoCoberturaAB.xhtml

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção Primaria à Saúde. Cobertura de atenção básica: região Nordeste – PB: 4ª região [internet]. [Brasília, DF]: MS; 2020 [citado 18 abr. 2022]. Disponível em: https://egestorab.saude.gov.br/paginas/acessoPublico/relatorios/relHistoricoCoberturaAB.xhtml

Gomes CC. Construção e validação do questionário: avaliação do conhecimento dos enfermeiros atuantes na atenção primária sobre alimentação infantil [monografia na Internet]. Fortaleza (CE): Universidade Federal do Ceará; 2016 [citado 30 jan. 2023]. Disponível em: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/25289

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção Primária à Saúde. Guia alimentar para crianças brasileiras menores de 2 anos [Internet]. Brasília, DF: MS; 2019 [citado 24 mar. 2022] Disponível em: http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/guia_da_crianca_2019.pdf

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde. Manual de condutas gerais do programa nacional de suplementação de vitamina A [Internet]. Brasília, DF: MS; 2013 [citado 24 mar. 2022]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_condutas_suplementacao_vitamina_a.pdf

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde. Programa nacional de suplementação de ferro: manual de condutas gerais [Internet]. Brasília, DF: MS; 2013 [citado 24 mar. 2022]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_suplementacao_ferro_condutas_gerais.pdf

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde. Saúde da criança: aleitamento materno e alimentação complementar. 2a ed. Brasília, DF: MS; 2015 [citado 24 mar. 2022]. (Série cadernos de atenção básica). Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/saude_crianca_aleitamento_materno_cab23.pdf

Fonseca RBG. O perfil do agente comunitário de saúde e sua feminização. Enferm Brasil. 2019;18(3):430-6. http://doi.org/10.33233/eb.v18i3.2723 DOI: https://doi.org/10.33233/eb.v18i3.2723

Freitas MIF, Miranda WD, Passos, MC, Bonolo, PF. Doação de leite humano na perspectiva de profissionais da atenção primária à saúde. Cad Saude Colet. 2019;27(3):301-6. http://doi.org/10.1590/1414-462x201900030408 DOI: https://doi.org/10.1590/1414-462x201900030408

Morosini MV, Fonseca AF. Os agentes comunitários na atenção primária à saúde no Brasil: inventário de conquistas e desafios. Saude Debate. 2018;42(1):261-74. http://doi.org/10.1590/0103-11042018S117 DOI: https://doi.org/10.1590/0103-11042018s117

Ministério da Saúde (BR). Portaria MS n. 3.241, de 7 de dezembro de 2020. Institui o Programa Saúde com Agente, destinado à formação técnica dos Agentes Comunitários de Saúde e dos Agentes de Combate às Endemias. Diário Oficial da União [Internet]. 09 set. 2020 [citado 30 jan. 2023];235(Seção 1):290. Disponível em: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-ms-n-3.241-de-7-de-dezembro-de-2020-293178860

Ministério da Saúde (BR), Universidade de São Paulo. Manual instrutivo: implementando o guia alimentar para a população brasileira em equipes que atuam na atenção primária à saúde [Internet]. Brasília, DF: MS; 2019 [citado 20 dez. 2022]. Disponível em: http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/manual_instrutivo_guia_alimentar_pop_brasileira.pdf

Pedraza DF. Estratégia saúde da família: contribuições das equipes de saúde no cuidado nutricional da criança. Cien Saude Colet. 2021;26(5):1767-80. http://doi.org/10.1590/1413-81232021265.04622021. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-81232021265.04622021

Gomes RA, Garcia TFM, Garcia LRS. Conhecimento dos profissionais da atenção primária à saúde sobre introdução alimentar infantil. Rev Cien Plural. 2022;8(2):e26588. https://doi.org/10.21680/2446-7286.2022v8n2ID26588. DOI: https://doi.org/10.21680/2446-7286.2022v8n2ID26588

Palombo CNT, Fujimori E, Toriyama ATM, Duarte LS. Capacitação em aconselhamento nutricional: avaliação de conhecimento e aplicabilidade na atenção à saúde da criança. Rev Bras Saude Mater Infant. 2018;18(1):75-82. http://doi.org/10.1590/1806-93042018000100003. DOI: https://doi.org/10.1590/1806-93042018000100003

Andrade DR, Lima LM, Dias Júnior AS, Silva MS, Terra FS, Ribeiro PM. Conhecimento do agente comunitário de saúde acerca da amamentação. Enferm Brasil. 2021;20(4):506-19. http://doi.org/10.33233/eb.v20i4.4642. DOI: https://doi.org/10.33233/eb.v20i4.4642

Mendonça VR, Apratto Júnior PC, Machado MR, Elias Filho J. Os desafios na atenção primária na perspectiva dos ACS de Itaperuna. Res Soc Dev. 2022;11(9):e33711931853. http://doi.org/10.33448/rsd-v11i9.31853. DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v11i9.31853

Souza Neta MN, Jesus MES, Lira Júnior NCA, Pereira TG, Alberto NSMC, Ramos CV. Conhecimento dos profissionais da atenção primária sobre alimentação adequada para crianças menores de dois anos. Rev Interdiscip [Internet]. 2019 [citado 20 jul. 2022];12(2):15-24. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=7868629

Billah SM, Saha KK, Khan ANS, Chowdhury AH, Garnett S P, Arifeen SE, et al. Quality of nutrition services in primary health care facilities: implications for integrating nutrition into the health system in Bangladesh. Plos One. 2017;12(5):e0178121. http://doi.org/10.1371/journal.pone.0178121 DOI: https://doi.org/10.1371/journal.pone.0178121

Ikobah JM, Moronyia O, Ikpeme O, Ekepeyong N, Utsu C. Attitude towards infant feeding among health workers in Calabar, Nigeria. Am J Pediatr. 2020;6(3):368-72. http://doi.org/10.11648/j.ajp.20200603.43 DOI: https://doi.org/10.11648/j.ajp.20200603.43

Christoffel MM, Gomes ALM, Julio CLA, Barros JF, Rodrigues EC, Góes FGB, et al. Exclusive breastfeeding and professionals from the Family health strategy. Rev Bras Enferm. 2022;75(3):e20200545. https://doi.org/10.1590/0034-7167-2020-0545. DOI: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2020-0545

Vieira SMM, Amorim MMA, Moura MB. Categorias de aleitamento materno segundo a visão dos profissionais da estratégia saúde da família em Belo Horizonte/MG. Rev APS [Internet]. 2013 [citado 30 jan. 2023];16(4):378-85. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/aps/article/view/15068

Bazzarella AZ, Pereira EM, Faria ICL, Garoze GL, Pontes MB, Poton WL. Aleitamento materno: conhecimento e prática dos profissionais de saúde e atividades desenvolvidas pelas unidades de atenção primária. Braz J Dev. 2022;8(4):32453-72. http://doi.org/10.34117/bjdv8n4-636 DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n4-636

Nunes BS, Gubert MB, Bortolini GA. Recomendações oficiais sobre amamentação e alimentação complementar são conhecidas pelos profissionais de saúde brasileiros?. Demetra. 2019;14(Suppl 1):e4. http://doi.org/10.12957/DEMETRA.2019.43327. DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2019.43327

Epstein A, Moucheraud C, Sarma H, Rahman M, Tariqujjaman M, Ahmed T, et al. Does health worker performance affect clients' health behaviors?: a multilevel analysis from Bangladesh. BMC Health Serv Res. 2019;19(1):516. http://doi.org/10.1186/s12913-019-4205-z. DOI: https://doi.org/10.1186/s12913-019-4205-z

Pedraza DF, Rosa PGR. Conhecimento de enfermeiros sobre alimentação infantil. Rev Bras Prom Saude. 2022;35:11370. http://doi.org/10.5020/18061230.2022.11370. DOI: https://doi.org/10.5020/18061230.2022.11370

Silveira DC, Mesquita JFO, Soares NA, Silva TL, Franco AAAM, Reis EM, et al. Educação permanente em saúde na formação de agentes comunitários de saúde no Norte de Minas Gerais. Saude Redes. 2021;7(1):13-24. http://doi.org/10.18310/2446-4813.2021v7n1p13-24. DOI: https://doi.org/10.18310/2446-4813.2021v7n1p13-24

Einloft ABN, Cotta RMM, Araújo RMA. Promoção da alimentação saudável na infância: fragilidades no contexto da atenção básica. Cien Saude Colet. 2018;23(1):61-72. http://doi.org/10.1590/1413-81232018231.23522017. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-81232018231.23522017

Downloads

Publicado

06-03-2023

Como Citar

1.
Silva L, Pedraza D, Melo A. Conhecimento dos agentes comunitários de saúde de uma região de saúde no estado da Paraíba sobre alimentação infantil. J Manag Prim Health Care [Internet]. 6º de março de 2023 [citado 25º de maio de 2024];15:e004. Disponível em: https://www.jmphc.com.br/jmphc/article/view/1289

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.