Percepções de usuários adultos sobre sua não adesão aos cuidados primários de saúde bucal

estudo qualitativo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/jmphc.v14.1187

Palavras-chave:

Cooperação e Adesão ao Tratamento, Pacientes Desistentes do Tratamento, Estratégias de Saúde Nacionais, Assistência Odontológica, Saúde Bucal

Resumo

Esta pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos, mediante o protocolo CAAE n. 10830012.7.0000.5504, e teve o objetivo levantar e descrever a percepção espontânea de um conjunto de adultos sobre sua não adesão aos cuidados primários de saúde bucal. Trata-se de um estudo qualitativo que, em março de 2013, gravou 14 entrevistas feitas por um único entrevistador. Todos os participantes elegíveis e acessíveis foram entrevistados. O critério de elegibilidade foi pessoas de ambos os sexos que tinham mais de 18 anos e haviam faltado sem justificativa a pelo menos três consultas odontológicas ou abandonado o acompanhamento em uma Unidade de Saúde da Família do município de São Carlos, São Paulo. Foi feita análise do conteúdo temático sobre 11 destas entrevistas devido à saturação dos achados a partir da décima primeira e a interpretação das falas se baseou na filosofia humanista-existencial-personalista.  Foram identificadas duas categorias temáticas: Concepções sobre saúde bucal e Práticas de cuidado; a última foi distribuída em duas subcategorias: Medo e Relação profissional-usuário. Encontrou-se que a negligência em relação à atenção odontológica pode ter origem na compreensão da pessoa de que a saúde bucal se restringe à ausência de sintomas dentários, no medo do tratamento e numa postura profissional menos afeita ao cuidado centrado na pessoa. Portanto, é necessário que o processo de cuidado considere a saúde bucal contextualizada no indivíduo em seu ambiente de crenças e percepções, e articule este contexto no projeto terapêutico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

World Health Organization. Adherence to long-term therapies: evidence for action. Sabaté E, editor. Geneva: WHO; 2003 [citado 4 ago. 2022]. Disponível em: https://apps.who.int/iris/handle/10665/42682.

Testoni G. Não adesão ao tratamento odontológico por adolescentes: uma revisão sistemática e metanálise [dissertação]. Piracicaba (SP): Universidade Estadual de Campinas; 2018.

Morais FDMG. Influência do letramento em saúde e autoeficácia na adesão ao tratamento odontológico em adolescentes do município de Piracicaba [dissertação]. Piracicaba (SP): Universidade Estadual de Campinas; 2019.

Vazquez FL, Cortelazzi KL, Gonçalo CS, Bulgareli JV, Guerra LM, Tagliaferro ESP, et al. Estudo qualitativo sobre as justificativas de adolescentes para a não adesão ao tratamento odontológico. Cienc Saude Colet. 2015;20(7):2147-56. https://doi.org/10.1590/1413-81232015207.04502014. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-81232015207.04502014

Farias CML, Santos Neto ET, Esposti CDD, Moraes L. Absenteísmo de usuários: barreiras e determinantes no acesso aos serviços de saúde. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2020;15(42):2239. https://doi.org/10.5712/rbmfc15(42)2239. DOI: https://doi.org/10.5712/rbmfc15(42)2239

Mendes EV. A reforma sanitária e a educação odontológica. Cad Saude Publica. 1986;2(4):533-52. https://doi.org/10.1590/S0102-311X1986000400012. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-311X1986000400012

Frazão P, Narvai, PC. Saúde bucal no Brasil: muito além do céu da boca. 21a ed. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2008. DOI: https://doi.org/10.7476/9788575413630

Chaves GM, Viegas SMF, Roquini GR, Santos TR. Acesso, acessibilidade e demanda na estratégia saúde da família. Esc Anna Nery. 2020;24(4):e20190331. https://doi.org/10.1590/2177-9465-EAN-2019-0331. DOI: https://doi.org/10.1590/2177-9465-ean-2019-0331

Pucca Junior GA, Gabriel M, Carrer FCA, Paludetto Junior M, Lucena EHG, Melo NS. Acesso e cobertura populacional à saúde bucal após a implementação da política nacional de saúde bucal “Brasil Sorridente”. Tempus Actas Saude colet. 2020;14(1):29-43. http://doi.org/10.18569/tempus.v14i1.2629. DOI: https://doi.org/10.18569/tempus.v14i1.2629

Ferreira MB, Lopes AC, Lion DC, Nogueira DA, Pereira AA. Absenteísmo em consultas odontológicas programáticas na estratégia saúde da família. Rev Univ Vale Rio Verde. 2016;14(1):411-9. http://doi.org/10.5892/ruvrd.v14i1.2601.g2347. DOI: https://doi.org/10.5892/ruvrd.v14i1.2601

Turato ER. Tratado da metodologia da pesquisa clínico-qualitativa: construção teórico-epistemológica, discussão comparada e aplicação nas áreas da saúde e humanas. 6a ed. Petrópolis, RJ: Vozes; 2013.

Vietta EP. Configuração triádica, humanista-existencial-personalista: uma abordagem teórica-metodológica de aplicação nas pesquisas de enfermagem psiquiátrica e saúde mental. Rev Latino-Am Enfermagem. 1995;3(1):31-43. https://doi.org/10.1590/S0104-11691995000100004. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-11691995000100004

Marshman Z, Porritt J, Dyer T, Wyborn C, Godson J, Baker S. What influences the use of dental services by adults in the UK?. Community Dent Oral Epidemiol. 2012;40(4):306-314. http://doi.org/10.1111/j.1600-0528.2012.00675.x. DOI: https://doi.org/10.1111/j.1600-0528.2012.00675.x

Dalazen CE, Bomfim RA, De-Carli AD. Fatores associados à autopercepção da necessidade de tratamento odontológico e de prótese em idosos brasileiros. Cien Saude Colet. 2018;23(3):945-52. https://doi.org/10.1590/1413-81232018233.09682016. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-81232018233.09682016

Monteiro ACC, Pereira RM, Monteiro LPA, Costa ICC. Tratamento odontológico na gravidez: o que mudou na concepção das gestantes. Rev Cienc Plural. 2016;2(2):67-83. https://doi.org/10.21680/2446-7286.2016v2n2ID10903. DOI: https://doi.org/10.21680/2446-7286.2016v2n2ID10903

Câmara AMCS, Melo VLC, Gomes MGP, Pena BC, Silva AP, Oliveira KM, et al. Percepção do processo saúde-doença: significados e valores da educação em saúde. Rev Bras Educ Med. 2012;36(1 suppl 1):40-50. https://doi.org/10.1590/S0100-55022012000200006. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-55022012000200006

Silva Junior MF, Chandler CL, Baldani MH, Batista MJ, Sousa MLR. The role of an individual’s perception of their partner’s oral health in heterosexual couples. Pesqui Bras Odontopediatria Clin Integr. 2021;21:e0237. https://doi.org/10.1590/pboci.2021.104. DOI: https://doi.org/10.1590/pboci.2021.104

Franco TB, Hubner LCM. Clínica, cuidado e subjetividade: afinal, de que cuidado estamos falando?. Saude Debate. 2019;43(spec 6):93-103. https://doi.org/10.1590/0103-11042019S608. DOI: https://doi.org/10.1590/0103-11042019s608

Zavanelli AC, Sônego MV, Zavanelli RA, Mazaro JVQ, Falcón-Antenucci. Perception and expectation: what do patients really want from the dental treatment?. Rev Gaucha Odontol. 2017;65(3):243-8. https://doi.org/10.1590/1981-863720170002000093257. DOI: https://doi.org/10.1590/1981-863720170002000093257

Passos-Soares JS, Gomes-Filho IS, Santos LPS, Santos PNP, Silva ICO, Balinha ISCE, et al. Impacto da perda dentária na qualidade de vida relacionada à saúde bucal de adultos. Rev Cienc Med Biol. 2018;17(2):158-63. https://doi.org/10.9771/cmbio.v17i2.24734. DOI: https://doi.org/10.9771/cmbio.v17i2.24734

Miname SC, Leduc VR. O impacto da assistência humanizada em pacientes com cuidados paliativos: uma revisão de literatura. Braz J Health Rev. 2022;5(1):835-42. https://doi.org/10.34119/bjhrv5n1-072. DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv5n1-072

Barasuol JC, Busato CA, Felipak PK, Menezes JVNB. Abordagem de pacientes com ansiedade ao tratamento odontológico no ambiente clínico. Rev Assoc Paul Cir Dent. 2016;70(1):76-81.

Cardoso ACL, Rocha AK, Melo BRR, Calixto LC, Velo MMAC, Romão DA. Manifestation of anxiety during dental treatment: integrative literature review. J Health Sci. 2019;21(5):445-53. https://doi.org/10.17921/2447-8938.2019v21n5p445-453. DOI: https://doi.org/10.17921/2447-8938.2019v21n5p445-453

Barbosa MIS, Bosi MLM. Vínculo: um conceito problemático no campo da saúde coletiva. Physis. 2017;27(4):1003-22. https://doi.org/10.1590/S0103-73312017000400008. DOI: https://doi.org/10.1590/s0103-73312017000400008

Graff VA, Toassi RFC. Clínica em saúde bucal como espaço de produção de diálogo, vínculo e subjetividades entre usuários e cirurgiões-dentistas da atenção primária à saúde. Physis. 2018;28(03):e280313. https://doi.org/10.1590/S0103-73312018280313. DOI: https://doi.org/10.1590/s0103-73312018280313

Longhi MP, Craco PF, Palha PF. Comunicação entre usuários e trabalhadores de saúde em colegiados de Saúde da Família. Rev Bras Enferm. 2013;66(1):38-45. https://doi.org/10.1590/S0034-71672013000100006. DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-71672013000100006

Oliveira Junior JB, Grisotti M, Manske GS, Moretti-Pires RO. As práticas corporais como dispositivos da biopolítica e do biopoder na atenção primária à saúde. Saude Debate. 2021;45(128):42-53. https://doi.org/10.1590/0103-1104202112803. DOI: https://doi.org/10.1590/0103-1104202112803

Lima CA, Oliveira APS, Macedo BF, Dias OV, Costa SM. Relação profissional-usuário de saúde da família: perspectiva da bioética contratualista. Rev Bioet. 2014;22(1):152-60. DOI: https://doi.org/10.1590/S1983-80422014000100017

Silva FD, Chernicharo IM, Ferreira MA. Humanização e desumanização: a dialética expressa no discurso de docentes de enfermagem sobre o cuidado. Esc Anna Nery. 2011;15(2):306-13. https://doi.org/10.1590/S1414-81452011000200013. DOI: https://doi.org/10.1590/S1414-81452011000200013

Merhy, EE, Franco, TB, Magalhães Júnior, HM. Integralidade e transversalidade das necessidades de saúde nas linhas de cuidado. Movimentos moleculares na micropolítica do trabalho em saúde. 2003 [citado 08 ago. 2013]. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/268200414.

Cayetano MH, Carrer FCA, Gabriel M, Martins FC, Pucca Junior GA. Política nacional de saúde bucal brasileira (Brasil Sorridente): um resgate da história, aprendizados e futuro. Univ Odontol. 2019,38(80):1-23. DOI: https://doi.org/10.11144/Javeriana.uo38-80.pnsb

Lorena Sobrinho JE, Martelli PJ. Saúde bucal no Brasil: análise do ciclo da política. Univ Odontol. 2019;38(80):1-25. DOI: https://doi.org/10.11144/Javeriana.uo38-80.sbba

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção Primária à Saúde. Projeto SB Brasil 2020: pesquisa nacional de saúde bucal. Brasília, DF: MS; 2021.

Downloads

Publicado

22-08-2022

Como Citar

1.
Lopes TTV, Souto BGA. Percepções de usuários adultos sobre sua não adesão aos cuidados primários de saúde bucal: estudo qualitativo. J Manag Prim Health Care [Internet]. 22º de agosto de 2022 [citado 25º de maio de 2024];14:e005. Disponível em: https://www.jmphc.com.br/jmphc/article/view/1187

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.