Educação e comunicação em saúde

estratégias para fortalecimento da atenção primária em saúde em tempos de pandemia da Covid-19

Autores

  • Rita de Cássia de Sousa Nascimento Escola de Saúde Pública da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.14295/jmphc.v12.1024

Palavras-chave:

Atenção Primária à Saúde, Educação em Saúde, Comunicação em Saúde, Betacoronavirus

Resumo

A Atenção Primária à Saúde – APS se constitui num lócus de excelência para o cuidado integral à saúde das pessoas. Apesar de grandes entraves à sua efetivação no Brasil, a pandemia de Covid-19 tem encontrado respostas favoráveis ao seu controle, mesmo na sua expansão. Objetiva-se refletir sobre o uso de tecnologias de educação e comunicação em saúde na APS como potências de superação da crise sanitária, principalmente se a população é participe ativa deste processo. Assim, fortalecer a APS como uma das principais respostas à pandemia de Covid-19, utilizando dispositivos comunicacionais e educacionais facilitadores do processo de trabalho em saúde, significa estrategicamente organizar uma política estruturada de enfrentamento aos problemas e então fortalecer o SUS para valorizar a vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Declaração de Alma-Ata. Conferência Internacional sobre cuidados primários de saúde; 6-12 set. 1978; Alma-Ata [URSS]: OMS.

Starfield B. Atenção Primária: equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologia. Brasília, DF: UNESCO; 2002.

Mendes EV. As redes de atenção à saúde. Brasília, DF: OPAS; 2011.

Lavras C. Atenção primária à saúde e a organização de redes regionais de atenção à saúde no Brasil. Saude Soc. 2011;20(4): 867-74. https://doi.org/10.1590/S0104-12902011000400005. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-12902011000400005

Previato GF, Baldissera VDA. Communication in the dialogical perspective of collaborative interprofessional practice in Primary Health Care. Interface (Botucatu). 2018;22(Supl. 2):1535-47. https://doi.org/10.1590/1807-57622017.0647. DOI: https://doi.org/10.1590/1807-57622017.0647

ONU News. OMS declara coronavírus emergência de saúde pública internacional [Internet]. [Genebra]: ONU; 30 jan. 2020 [citado 28 abr. 2021]. Disponível em: https://news.un.org/pt/story/2020/01/1702492.

International Labour Organizations. ILO Monitor: covid-19 and the world of work, updated estimates and analysis. 7th. Genebra: ILO; 25 Jan 2021 [citado 28 abr. 2021]. Disponível em: https://www.ilo.org/wcmsp5/groups/public/@dgreports/@dcomm/documents/briefingnote/wcms_767028.pdf

Mendes EV. A construção social da atenção primária à saúde. Brasília, DF: CONASS; 2015.

Prestcott R. Covid-19 escancarou as desigualdades no acesso à internet na saúde do Brasil. São Paulo: ABRANET; 27 jul. 2020 [28 abr. 2021]. Disponível em: http://www.abranet.org.br/Noticias/Covid-19-escancarou-as-desigualdades-no-acesso-a-Internet-na-saude-do-Brasil-2993.html?UserActiveTemplate=site&UserActiveTemplate=mobile%252Csite#.X2rqysJKjIU

Agência IBGE Notícias. PNAD Contínua TIC 2018: internet chega a 79,1% dos domicílios do país. [Brasília, DF]: IBGE; 29 abr. 2020 [citado 28 abr. 2021]. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/27515-pnad-continua-tic-2018-internet-chega-a-79-1-dos-domicilios-do-pais

Feijão AR, Galvão MTG. Ações de educação em saúde na atenção primária: revelando métodos, técnicas e bases teóricas. Rev RENE. 2007;8(2):41-9.

Carneiro ACLL, Souza V, Godinho LK, Faria ICM, Silva KL, Gazzinelli MF. Educação para a promoção da saúde no contexto da atenção primária. Rev Panam Salud Publica. 2012;31(2):115-20. DOI: https://doi.org/10.1590/S1020-49892012000200004

Arruda LS, Moreira COF. Interprofessional collaboration: a case study regarding the professionals of the Care Center for Elderly, Rio de Janeiro State University (NAI/UERJ), Brazil. Interface (Botucatu). 2018;22(64):199-210. https://doi.org/10.1590/1807-57622016.0613. DOI: https://doi.org/10.1590/1807-57622016.0613

Tasca R, Massuda A, Carvalho WM, Buchweitz C, Harzheim E. Recomendações para o fortalecimento da atenção primária à saúde no Brasil. Rev Panam Salud Publica. 2020;44:e4. https://doi.org/10.26633/RPSP.2020.4. DOI: https://doi.org/10.26633/RPSP.2020.4

Ministério da Saúde (BR). Portaria n. 2.436, de 21 de setembro de 2017. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Brasília, DF: Diário Oficial da União; 22 set. 2017 [citado em 20 mar. 2021]. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prt2436_22_09_2017.html

Massuda A. Mudanças no financiamento da Atenção Primária à Saúde no Sistema de Saúde Brasileiro: avanço ou retrocesso? Cienc Saude Colet. 2020;25(4):1181-8. http://orcid.org/0000-0002-3928-136X. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-81232020254.01022020

Downloads

Publicado

11-05-2021

Como Citar

1.
de Sousa Nascimento R de C. Educação e comunicação em saúde: estratégias para fortalecimento da atenção primária em saúde em tempos de pandemia da Covid-19. J Manag Prim Health Care [Internet]. 11º de maio de 2021 [citado 21º de julho de 2024];12:1-7. Disponível em: https://www.jmphc.com.br/jmphc/article/view/1024

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.