Percepções acerca de itinerários de práticas educativas interprofissionais em saúde

  • Simone Rennó Junqueira Universidade de São Paulo
  • Celso Zilbovicius
  • Yara Maria de Carvalho
  • Lígia Ferreira Gomes
Palavras-chave: Educação Superior, Educação Interprofissional, Serviços de Integração Docente-Assistencial, Sistema Único de Saúde

Resumo

A partir de programas indutores do Ministério da Saúde, em parceria com a Secretaria Municipal da Saúde do município de São Paulo, Brasil, a Universidade de São Paulo promove experiências interprofissionais de formação integradas com os serviços públicos de saúde na graduação e na pós-graduação. Este artigo trata do percurso de iniciativas originárias destes programas indutores, inseridas em cursos estruturados em modelos pedagógicos tradicionais. São exemplos uma disciplina optativa de graduação, realizada em Unidade Básica de Saúde e oferecida a estudantes de todas as áreas e o Mestrado Profissional Formação Interdisciplinar em Saúde. O cenário pedagógico mais integrado à realidade do Sistema Único de Saúde – SUS permite uma prática educativa interprofissional e serve, portanto, como uma nova estratégia de ensino-aprendizagem, mais problematizadora e com novos participantes. Espera-se da universidade o reconhecimento e o apoio a essas iniciativas de formação interprofissional para que se possa investigar e avaliar programas, projetos e serviços, bem como que essas vivências se tornem um espaço de formação e educação permanente que possam contribuir para uma prática mais completa e voltada às necessidades de saúde da sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Abrahão AL, Merhy EE. Formação em saúde e micropolítica: sobre conceitos-ferramentas na prática de ensinar. Interface (Botucatu). 2014;18(49):313-24. http://dx.doi.org/10.1590/1807-57622013.0166.

Carvalho YM, Ceccim R. Formação e educação em saúde: aprendizados com a saúde coletiva. In: Campos GWS et al. Tratado de Saúde Coletiva. 2ª.ed. revista e aumentada. São Paulo: Hucitec; 2013. p.149-52.

Araujo ME, Zilbovicius C. A formação acadêmica para o trabalho no Sistema Único de Saúde. In: Moysés ST, Kriger L, Moyses SJ, organizadores. Saúde Bucal das Famílias. 1ed. São Paulo: Artes Médicas; 2008, p.277-90.

Ministério da Educação (BR). Conselho Nacional de Educação, Câmara de Educação Superior. Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação em Enfermagem, Medicina e Nutrição. Parecer CNE/CES 1.133/2001a- Homologado Despacho do Ministro em 1/10/2001. Brasília (DF): Diário Oficial da União; 3 out 2001, Seção 1E, p. 131. [citado em 4/9/2015]. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/ces1133.pdf. Acessado em 04 de setembro de 2015.

Ministério da Educação (BR) Conselho Nacional de Educação, Câmara de Educação Superior. Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação em Farmácia e Odontologia. Parecer CNE/CES 1.300/2001b- Homologado Despacho do Ministro em 4/12/2001. Brasília (DF): Diário Oficial da União; 7 dez 2001a, Seção 1, p. 25. [citado em 4/9/2015]. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES1300.pdf. Acessado em 04 de setembro de 2015.

Ministério da Educação (BR). Conselho Nacional de Educação, Câmara de Educação Superior. Resolução no 3, de 20 de junho de 2014. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Medicina e dá outras providências. Resolução CNE/CES 3/2014. Brasília (DF): Diário Oficial da União; 23 ju 2014, Seção 1, pp. 8-11.

Paiva CHA, Pires-Alves F, Hochman G. A Cooperação Técnica OPAS-Brasil na formação de trabalhadores da saúde (1973-1983). Cienc Saude Colet. 2008;13(3):929-39. https://doi.org/10.1590/S1413-81232008000300015.

Morais RRF, Jales LMG, Silva CJM, et al. A importância do PET-Saúde para a formação acadêmica do enfermeiro. Trab Educ Saúde. 2012;10(3):541-51. https://doi.org/10.1590/S1981-77462012000300011.

Fonseca GS, Junqueira SR, Zilbovicius C, Araujo ME. Educação pelo trabalho: reorientando a formação de profissionais da saúde. Interface (Botucatu). 2014;18(50):571-83. http://dx.doi.org/10.1590/1807-57622013.0598.

Farias-Santos BCS, Noro LRA. PET-Saúde como indutor da formação profissional para o Sistema Único de Saúde. Cien Saude Colet. 2017;22(3):997-1004. https://doi.org/10.1590/1413-81232017223.15822016.

Sanseverino LM, Fonsêca GS, Silva T, Junqueira SR, Zilbovicius C. Integração ensino-serviço na formação em Odontologia: percepções de servidores do Sistema Único de Saúde acerca da prática pedagógica no território. Revista da ABENO. 2017;17: p. 89-99. https://doi.org/10.30979/rev.abeno.v17i3.366

Ceccim RB, Carvalho YM. Ensino da saúde como projeto da integralidade: a educação dos profissionais de saúde no SUS. In: Pinheiro R, Ceccim RB, Mattos RA, organizadores. Ensinar Saúde: a integralidade e o SUS nos cursos de graduação na área da saúde. Rio de Janeiro: IMS/UERJ: CEPESC: ABRASCO; 2005. p.69-92.

Peduzzi M, Norman IJ, Germani ACCG, Silva JAM, Souza GC. Educação Interprofissional: formação de profissionais de saúde para o trabalho em equipe com foco nos usuários. Rev. Esc Enferm USP. 2013; 47(4):973-9. https://doi.org/10.1590/S0080-623420130000400029.

Publicado
03-03-2021
Como Citar
1.
Rennó Junqueira S, Zilbovicius C, Carvalho YM de, Ferreira Gomes L. Percepções acerca de itinerários de práticas educativas interprofissionais em saúde . J Manag Prim Health Care [Internet]. 3º de março de 2021 [citado 16º de abril de 2021];13:e01. Disponível em: https://www.jmphc.com.br/jmphc/article/view/1005
Seção
Relato de Experiência

Most read articles by the same author(s)