Diagnóstico situacional das farmácias vivas existentes no Estado do Ceará

  • Danuta Yelena Goiana Bonfim Universidade Federal do Ceará http://orcid.org/0000-0002-9807-5929
  • Mary Anne Medeiros Bandeira Universidade Federal do Ceará; Secretaria de Saúde do Estado do Ceará
  • Aleksandra Barroso Gomes Secretaria de Saúde do Estado do Ceará
  • Angélica Regina Lima Brasil Secretaria de Saúde do Estado do Ceará
  • Karla do Nascimento Magalhães Universidade Federal do Ceará
  • Kellen Miranda Sá Universidade Federal do Ceará

Resumo

Objetivou-se realizar um diagnóstico situacional das Farmácias Vivas (FV) existentes no estado do Ceará após o Decreto regulamentador nº 30.016/2009. Pesquisa básica, descritiva, documental com abordagem quali-quantitativa. O estudo foi realizado com dados dos 184 municípios do Ceará. Os dados foram coletados entre agosto/2015 a agosto/2016. Foram analisados 116 documentos fornecidos pelo Horto Oficial e Horto Matriz. Os dados foram gerados em banco de dados estruturado no programa Excel-2016 e analisados em números relativos e absolutos, bem como uma análise descritiva. Foi solicitada a autorização institucional ao Horto Oficial e Horto Matriz para realização da pesquisa. Foram encontrados registros de: 58 (56,3%) FV de natureza governamental, 28 (48,3%) classificadas como modelo I e 26 (44,8%) em inatividade; 26 (25,2%) FV não governamentais, 13 (50%) classificadas como modelo I e 9 (34,6%) em pleno funcionamento; 15 (14,6%) FV instaladas em instituições de ensino superior, dessas, 10 (66,6%) classificadas no modelo I e 09 (60,1%) em plena atividade. Nota-se que, a maioria das FV está inserida no modelo I, ou seja, de menor complexidade, o que pode estar relacionado à falta de recursos financeiros. As FV de natureza governamental apresentaram o maior número de unidades inativas o que pode ter sido provocado pela incapacidade dos órgãos públicos em se adequar às exigências do Decreto nº 30.016/2009. Percebe-se que o principal desafio que se impõe às FV é a falta de financiamento específico e permanente que garanta a expansão do programa e manutenção das unidades implantadas.

 

Biografia do Autor

Danuta Yelena Goiana Bonfim, Universidade Federal do Ceará

Mestre em Saúde da Família pela Universidade Federal do Ceará (2016). Especialista em Enfermagem do Trabalho pela Universidade Estadual do Ceará em 2010.1. Especialista em Gestão de Serviços de Saúde pela Universidade Federal do Ceará. Especialista em Saúde da Pessoa Idosa pela UNASUS. Graduada em Enfermagem pela Universidade Federal do Ceará em 2009.1. Enfermeira da Estratégia Saúde da Família e plantonista do município de Guaramiranga - CE, de julho de 2010 até os tempos atuais. Experiência na área de Enfermagem Clínica e em Ministrar Minicursos na Área de Saúde Coletiva.

Mary Anne Medeiros Bandeira, Universidade Federal do Ceará; Secretaria de Saúde do Estado do Ceará
Possui graduação em Farmácia pela Universidade Federal do Ceará - UFC (1981), Especialização em Farmacoquímica (1985), pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Mestrado (1993) e Doutorado (2002) em Química pela Universidade Federal do Ceará. Atualmente é Professora das Disciplinas de Farmacognosia e de Fitoterapia da Universidade Federal do Ceará. Atua como Supervisora Didático-Pedagógica do Estágio Supervisionado em Farmácia I, Membro do Colegiado do Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas da UFC, do Programa de Pós-Graduação em Inovação e Desenvolvimento Tecnológico em Medicamentos ? PPgDITM/Doutorado em Associação e do Mestrado Profissional em Saúde da Família - Rede Nordeste em Saúde da Família (RENASF), nucleadora UFC em parceria com a Fiocruz . Diretora do Horto de Plantas Medicinais Francisco José de Abreu Matos, Coordenadora do Programa Farmácias Vivas da UFC, Supervisora do Núcleo de Fitoterápicos da Coordenadoria de Assistência Farmacêutica da Secretaria de Saúde do Estado do Ceará, Coordenadora do Comitê Estadual de Fitoterapia ? Ceará e Membro do Comitê Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos. Tem experiência na área de Farmácia, com ênfase em Farmácias Vivas, atuando principalmente nos seguintes temas: Fitoterapia em Saúde Pública, Farmacovigilância, Controle de Qualidade de Plantas Medicinais e Fitoterápicos e Fitoquímica de Produtos Naturais.
Aleksandra Barroso Gomes, Secretaria de Saúde do Estado do Ceará
POSSUI GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA PELA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ (2000), ESPECIALIZAÇÃO EM ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA PELA ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DO CEARÁ. ATUALMENTE É GERENTE DA GARANTIA DA QUALIDADE - SECRETARIA DA SAÚDE DO ESTADO DO CEARÁ. TEM EXPERIÊNCIA NA ÁREA DE FARMÁCIA, COM ÊNFASE EM FITOTERAPIA, PRODUÇÃO DE FITOTERÁPICOS E ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA.
Angélica Regina Lima Brasil, Secretaria de Saúde do Estado do Ceará
Possui graduação em FARMÁCIA pela Universidade Federal do Ceará (1990) , especialização em BIOLOGIA MOLECULAR APLICADA AO DIAGNÓSTICO CLÍNICO pela Universidade Federal do Ceará (1996) e especialização em ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA pela ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DO CEARÁ (2006) .
Karla do Nascimento Magalhães, Universidade Federal do Ceará
Possui graduação em Farmácia pela Universidade Federal do Ceará (1999). Mestre em Farmacologia pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará (2013). Farmacêutica na Prefeitura Municipal de Fortaleza. Membro Efetivo da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar do Hospital Distrital Edmilson Barros de Oliveira/SMS de Fortaleza. Membro do Comitê Estadual de Fitoterapia (COMEF/SESA/CE). Membro da Comissão de Gerenciamento de Resíduos Sólidos/SMS de Fortaleza. Membro da Comissão para Segurança do Paciente /SMS de Fortaleza. Farmacêutica na Universidade Federal do Ceará, lotada no Departamento de Farmácia, Laboratório de Farmacognosia, onde desenvolve trabalhos com Fitoterapia. Tem experiência com Farmácia Clínica, Atenção Farmacêutica com Pessoas Vivendo com HIV/AIDS, Fitoterapia e Gerência Farmacêutica e de Projetos.
Kellen Miranda Sá, Universidade Federal do Ceará
Possui graduação em Farmácia pela Universidade Federal do Ceará (2000), Mestrado em Políticas Públicas e Gestão do Ensino Superior pela Universidade Federal do Ceará (2016) sob a orientação do Prof. Alberto Sampaio Lima e co-orientação da Profa. Mary Anne Medeiros Bandeira. Tem Pós-graduação em Adm. Hospitalar pela Faculdade Integrada do Ceará (FIC-Estácio) (2005), cursa Pós Graduação em Produtos Naturais e Derivados de Plantas Medicinais. É farmacêutica do Lab. Prod. Naturais - Horto Medicinal Prof. Francisco José de Abreu Matos da Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação da Universidade Federal do Ceará, desde 2011, sendo preceptora da disciplina de Fitoterapia do curso de graduação em Farmácia, atuando nos projetos de extensão e estágios extra-curriculares na área do Programa Farmácias Vivas. É Membro do Comitê Estadual de Fitoterapia do Ceará (COMEFI). Trabalhou no Hospital Universitário Walter Cantídio da Universidade Federal do Ceará (2004 a 2007) e na Maternidade Escola Assis Chateaubriand (2007 a 2011) como farmacêutica hospitalar (centros cirúrgico, clínica, laboratório de manipulação oficinal, CAF, manipulação de nutrição parenteral total (neonatos UTI)) bem como atuou na preceptoria em serviço do estágio curricular do curso de graduação em Farmácia da UFC. Foi Coordenadora da Assistência Farmacêutica da Secretaria de Saúde do Município de Itaitinga-CE (2005 a 2006). Áreas de Atuação: Produtos Naturais, Fitoterapia, Aromatologia, Manipulação Farmacêutica, Educação Superior (ensino, pesquisa e extensão), Gestão, Saúde Pública.
Publicado
11-01-2019
Como Citar
1.
Bonfim D, Bandeira M, Gomes A, Brasil A, Magalhães K, Sá K. Diagnóstico situacional das farmácias vivas existentes no Estado do Ceará. JMPHC [Internet]. 11jan.2019 [citado 25maio2019];9. Available from: http://www.jmphc.com.br/jmphc/article/view/543